RELATÓRIO TÉCNICO


FINALIDADE:

Este documento visa prestar esclarecimentos no Processo do Anistiado Político sobre as atividades

 laborais de Ennis Alfredo Meier.

 

HISTÓRICO:

Há 46 anos a comunicação a grande distância era realizada por sistemas de rádio. Após 1974 as telecomunicações incorporaram avanços com instalação do telefone à longa distância, para ligações nacionais unindo as principais capitais do Brasil e internacionais com o progresso na instalação de satélites e cabos submarinos. Entretanto, apesar dos avanços na tecnologia, os sistemas de rádio para curta e longa distância ainda eram muito utilizados e em alguns casos ainda são empregados até hoje em fazendas, embarcações – sendo obrigatório o seu uso em navios, equipamentos militares e radioamadores que utilizam até hoje para serviços em caso de emergência e quaisquer outros locais onde o serviço móvel celular não possui cobertura.

A tecnologia migrou da analógica para digital com a tecnologia da informática e o meio de comunicações passou da reflexão ionosférica para a Internet, comunicações via satélite, fibras óticas e cabos submarinos.

O Sr. Ennis Alfredo Meier era dono de uma fábrica de equipamentos de telecomunicações TRANS-ENNIS em 1972, realizando como técnico de eletrônica e industrial:

- Estudos de Viabilidade Técnica para instalação de equipamentos de radiocomunicação denominados de Transceptores de Single Side Band ( SSB), que consiste em um transmissor, um receptor e fonte de alimentação em uma única unidade. Eram utilizados em empresas para comunicação a longa distância.

- Projeto e desenvolvimento de Circuitos Eletrônicos nos Transmissores, Receptores e desenvolvimento, instalação  e fabricação de  Antenas (Sistemas Irradiantes).

- Testes em Campo, fabricação e manutenção dos equipamentos de radiocomunicações.

- Venda de equipamentos e antenas e acessórios para telecomunicações.

O Sr. Ennis Alfredo Meier era o dono da referida Empresa Trans-Ennis, projetava, produzia e comercializava equipamentos de comunicação e respectivos acessórios nas faixas de frequência de 3 a 30 MHz – HF para Empresas e para particulares que utilizavam a Faixa do Cidadão na faixa de 27 MHz.

Assim como qualquer fábrica, os equipamentos da Empresa Trans-Ennis necessitavam de homologação para serem comercializados. Inicialmente foram realizados os testes no Laboratório de Telecomunicações da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, em convênio com o Dentel – Departamento Nacional de Telecomunicações até o ano de 1979, nessa época localizado na rua Leopoldo Bulhões 580, Benfica, R.J., e posteriormente na mesma Empresa, porém na Av. Presidente Vargas 3077 – Rio de Janeiro – R.J., onde o Laboratório permaneceu de 1979 até 1999.

Esse Laboratório, do qual fui responsável no período de 1984 até 1999, realizou os testes de aceitação da referida Empresa. Anteriormente os equipamentos transmissores da Trans-Ennis foram realizados no Laboratório da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, sob a direção de Helmut Theodor Schreyer, que realizava os testes de acordo com as Normas em vigor para aceitação e comercialização dos mesmos, com a emissão dos respectivos laudos técnicos. Os protótipos da maioria dos fabricantes de transmissores no Brasil eram testados sob as mais diversas condições, inclusive com variação de temperatura e tensão em câmara climática.

Esse Laboratório mantinha com convênio com o Dentel, posteriormente Anatel, e realizava testes em diversos outros equipamentos de telecomunicações. Após a direção da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos encerrar as atividades do Laboratório, após trabalhar 15 anos, fui convidado para trabalhar na Anatel como cedido, exercendo as atividades na Fiscalização Técnica por cerca de oito anos.

Anexo um folheto do Laboratório de Telecomunicações da EBCT, instalado na Av. Presidente Vargas 3077, 20° andar, R. J. 

 


CONCLUSÃO:

A firma "Trans-Ennis" fez parte da história nessa fase da transformação nas telecomunicações do Brasil fabricando equipamentos de Transceptores Single Side Band. A atividade exercida por Ennis Alfredo Meier com os recursos e tecnologia da época, realizava estudos técnicos, gerenciava recursos e implantava uma adequada rede de telecomunicações, que poderia ser vista atualmente na figura de Diretor de TI - Tecnologia de Informações - o qual engloba uma ampla e complexa gama de tecnologias nas comunicações, seja na transmissão da informação de dados, na transmissão de vídeo ou de voz, seja utilizando a fibra ótica ou a comunicação via satélite, inexistentes na época. Uma transformação semelhante a que acontece hoje, na mudança da Tecnologia da Televisão Analógica para Digital.

 


Rio de Janeiro, 28 de setembro de 2018

 

--------------------------------------------------

Eng. Samuel da Rocha Fonseca Filho

Engenheiro de Telecomunicações

CREA N° RJ-03819/D







 

 

O Fabricante de Single Side Band (SSB) em 1972 era um 'pacote de tecnologias' que hoje equivale ao "Ti"  Diretor de Tecnologia de Informações.

A tecnologia da Transmissão de rádio pela modulação Single Side Band (SSB), representava um ganho em Potência de 8 vezes sobre a Modulação em Amplitude (AM) que era a tecnologia das rádios de ondas médias e ondas curtas que surgiram no começo do Século XX.

Sem entrar em demonstrações técnicas, a transmissão em Modulação em Amplitude, "AM" a maior parte da potência de Rádio Frequência transmitida é perdida em uma duplicação desnecessária do componente inteligivel da vóz, e a transmissão de uma portadora que pode ser produzida no Receptor, com uma enorme vantagem.

Porém, o fabricante do SSB tinha que oferecer ao cliênte um pacote de tecnologias, que iam desde a escolha apropriada da frequência de operação, tipo de antena, técnicas de operação do equipamento, informações sobre as condições de propagação ionosférica, para o único sistema disponível naqueles anos, para tornar possível uma comunicação satisfatória. --- tudo dependendo da distância geográfica entre as estações e horários de operação.

Antes de fazer o orçamento do sistema, o fabricante tinha que fazer uma planificação baseada em tecnologias subjetivas, se pretendesse receber, pelo menos, a última parcela do pagamento.
Não existia a previsibilidade dos resultados oferecido pela fibra óptica e das comunicações via satélite, de hoje, e ainda dependia do ciclo de 11 anos de manchas solalares.




No single side band, é suprimida a portadora (Carrier) e um dos side bands. (opcional)