DOPS do Rio de Janeiro


 

Aos fatos:

 

11 de maio de 1972 ---  O Delegado de Polícia do DOPS/SNI  Wilson Oacyl Bodstein, prendeu  Ennis Alfredo Meier, na séde do DOPS (RJ) tendo sido algemado na ocasião, e levado para local ignorado.  

No mesmo dia o delegado acompanhado de 2 PMs Lacrou o escritório da "Trans-Ennis" situada na rua Almirante Tamandaré, 66  Conjunto 740, Catete, onde despachou os empregados, avisando que a empreza estava sendo fechada pela polícia,  --- O próprio delegado Bodstein negociou os instrumentos de Laboratórios da empresa com um comerciante estabelecido atrás do Corpo de Bombeiros. (Pça da República RJ)

No ato da prisão, o delegado Bodstein arrebatou as chaves do automóvel do preso, Ennis Meier.
Confira no Link abaixo, o destino do automóvel roubado pelo delegado Bodstein, no Parágrafo 7 do Relatório Aprovado pelo General Antonio Faustino da Costa, Secretário de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, 
 CLIQUE 
O Relatório, (Parágrafo N.1) confirma que o preso foi drogado pelo delegado Bodstein.

 










 
A Relatora do Recurso, Dra. Vanda Davi Fernandes, autora do

 Documento FALSO, "Declaração Anistiado politico post mortem",

 em seu Relatório, escreveu:


Veja abaixo se ela fala a VERDADE:

"Não há nos autos provas documentais de que o anistiado tenha tido prejuizos no exercício de suas atividades laborais na referida empresa"


 A Declaração abaixo, foi enviada a Bancos, Representantes e Fornecedores da Firma TRANS-ENNIS, pelo Delegado do DOPS/SNI,  Wilson Oacyl Bdstein.





                                             



 



A Cópia abaixo do Processo da 13a. Vara Criminal tem 40 anos e difícil de ser lida, sendo transcrita abaixo.
Declaração em Juizo do Dr. Oswaldo Moraes Andrade.
 

 











 
 
     
     
13ª Vera Criminal --- Processo 35.581

2ª Testemunha:  Dr. Oswaldo Moraes Andrade- disse que já depôs sobre o caso do depoente mas; não numa Delegacia; que por duas vezes o acusado campareceu ao consultório do depoente para ser examinado; que da primeira vez compareceu o dr, Olímpio Pereira da Silva colega do depoente, do IML e da outra vez não se recorda se o acusado compareceu sozinho ou acompanhado; que Wilson Oacyl que também acompanhou o Dr. Olimpio na primeira consulta; que conversou com o acusado nessa primeira visita mas não chegou a nenhuma conclusão por que achava que o mesmo ou qualquer um deveria internar-se para ser melhor observado; que sugeriu que se quizessem que o depoente ficasse numa observação melhor; que fosse o paciente internado; que numa entrevista não dava para dignosticar alguma coisa relativa a sua especialidade, relativo ao paciente; que a aparência do acusado que era aparência tensa; que os acompanhantes do acusado não votaram a procura-lo; que da segunda vez se não se engana o acusado compareceu ao consultório acompanhado da esposa; que na segunda consulta o depoente prescreveu, medicações, digo, medicação ansiolítica recomendando-o se tratasse; que não se reccroda se ouvi outras consultas; que nunca receitou nada fora da presença do acusado; que já deu um parecer por escrito respondendo a consulta do Sanatório Botafogo, no mesmo sentido do depoimento que ora preta. Não se recordando que tenha ou não indicado a internação; que tem a impressão de que receitou 10 mg por dia de uma medicação ansiolita; que não se lembra quantos vidros receitou. PELO, dr.assistente; que conhece o irmão do acusado como médico; que não se recorda se a mãe e o irmão do acusado estiveram no consultório; que não se recorda se a internação não se deu por questões financeiras, nada ....


NOSSA NOTA: 
Cabe lembrar que o referido Dr. Oswaldo Morais Andrade era Diretor de uma casa de saúde psiquiátrica em Botafogo, vindo daí a sugestão de internamento.
 

   

                           

 

                                 

 

A cópia Xerox tem 42 anos e por isso transcrevemos abaixo:

"Eu Jorge Gomes, brasileiro, residente à rua Marques de Abrantes N. ... apt 501, técnico em eletrônica, para fazer prova em Juizo, que no dia 11 de maio do corrente ano, fui despedido sem aviso prévio, ou  qualquer vantagem, da firma Trans-Ennis Instrumentos e Controles Ltda, situada à rua Almirante Tamandaré, 66 sala 740, sob a informação que a firma estava sendo fechada pela polícia .... bem como o pagamento referente a última semana que foi dado pelo Dr. Wilson Oacyl Bodstein.  O sócio gerente da firma era o sr. Ennis Alfredo Meier, pelo que gou fé.  --- Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 1972 --- Jorge Gomes. (firma reconhecida)


Ha outras declarações semelhantes no Processo da Anistia Política.




              Outro técnico despachado da Trans-Ennis no dia 11 de maio de 1072
                   


 
Transcrição do documento acima:

"ANTONIO CARLOS BROWNE é solteiro, residente a rua Paissandú n
º179  apt 1204, nesta cidade, tendo por profissão radio-tecnico, declaro para fazer prova em juizo, que no dia 11 de maio do corrente ano, fui despedido da firma Trans-Ennis Telecomunicações e Controles Ltda. instalada a rua Almirante Tamandaré, 55 sala 740, sob a informação de que a firma estava sendo fechada, não me foi dado aviso prévio, ou qualquer vantagem, além do pagamento referente a semana que findava, a notícia como a importância referida, foi dada pelo Dr. Wilson Oacyl Bodstein. O sr. Ennis Alfredo Meier era o sócio gerente e o seu internamento causou estranheza, pois na convivência diária nada fazia suspeitar qualquer problema psiquico, por ser verdade assino,  Rio de Janeiro 11 de dezembro de 1972, ANTONIO CARLOS BROWNE."  (fime reconhecida em Cartório)







 
Radioamadores PX do Clube CORFACI, (na época) rua Senador Dantas 27, Grupo 201 Bloco 2, atestam que o Dr. Wilson Oacyl Bodstein, (Delegado de Polícia do DOPS)  afixou na Portaria do Clube a Declaração (vista acima) referente ao fabricante dos traceptores TRANS-ENNIS, ter sido acometido de "esquisofrenia paranoica" e internado por ele mesmo.


                 






 
 Trans-Ennis, fabricante Homologado pelo Dentel/ANATEL de transmissores Single Side Band de alta potência (1KW)
Contrato milionário com o Loyd Brasileiro em 1965, em que a TRANS-ENNIS construiu e instalou 22 estações de 1000 Watts, dede o porto de Cabedelo na Paraiba, até o porto da cidade do Rio Grande, no extremo sul do Brasil.

"IV. Cancelar todas as permissões outorgadas ao Loyd Brasileiro"  e a Aprovação do item III, significa que toda a rede da compania de navegação Loyd Brasileiro (Patrimônio Nacional) estava sendo substituida pelos equipamentos SSB fabricados pela TRANS-ENNIS.
Observar, que até o ORÇAMENTO FOI APROVADO pelo Ministério das Comunicações.



Comprovação de contrato milionário com o Loyd Brasileiro. (compamhia de navegação extinta pela ditadura militar)

 
Clip do Diário Oficial da União 17/11/1965

Diário Oficial da União de 17/11/1965 
 (Clip visto ao lado)
A empreza do Anistiado " Trans-Ennis", fabricou e instalou no Loyd Brasileiro, (firma de navegação do governo)  22 Transmissores SSB de 1000 Watts.
Cada Transmissor daria para comprar 4 carros Wolkswagem ZERO !  --- a preços de mercado na época.

Esse é apenas um dos fornecimentos entre centenas de aparelhos fabricados e instalados, desde o AMAPÁ até o porto da cidade do Rio Grande, no extremo sul do país.

 





 
 
Veja página Inteira do Diário Oficial da União
http://www.anistiapolitica.com/19651117_14.pdf

 



 
O Link acima de página inteira, é muito lento e por essa razão foi copiado embaixo em 3 partes.
É muito importante, para mostrar que em 1965 a TRANS-ENNIS já fabricava transmissores SSB de alta Potência. A Portaria Ministerial autoriza parte da transferência dos equipamentos de rádio do Loyd Brasileiro. (companhia de navegação extinta pelo regime militar) --- Total foram 22 transmissores fornecidos ao Loyd Brasileiro. --- Um negócio milionário !!!

 



 



                 

 

 

 
Veja no Relatório APROVADO pelo Secretário de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, GENERAL ANTONIO FAUSTIBO DA COSTA, onde os dólares e 3 quilos de ouro, foram parar:
(parágrafo 5)


http://anistiapolitica.com/RELATORIO1.htm

 

                              












                 







Propaganda em Revista de Eletrônica
--- produto fabricado pela Trans-Ennis



 
 

Numero de novembro/dezembro de 1971


Veja: "Homologado pelo DENTEL portaria 1636"
Hoje ANATEL